Marina Abramovic's Experience - Foto & Jornalismo

Artista é destaque na exposição Terra Comunal no Sesc Pompéia * Mar/2015

Ela é uma mulher simples mais de postura sofisticada, é intensa e ao mesmo tempo exala uma leveza etérea. É nessa multiplicidade do ser que Marina Abramovic traz a São Paulo sua maior exposição “Terra Comunal”, que além de apresentar o método engloba todas as fases de sua carreira. Complexa e com diversas instalações, convida o público a mergulhar no seu universo, que nada mais é do que uma viagem interior. Feliz de estar aqui novamente, pretende aproveitar o máximo da estadia nesses dois meses em terras brasileiras. Foram tantas idas e vindas, que agora a artista quer compartilhar tudo que experimentou até hoje. Segundo a própria “é um grande laboratório cheio de vida, experiências, performances, palestras e workshops”. Marina Abramovic é uma artista que se diz consciente de sua verdadeira missão e aos 69 anos ela assume a mais relevante delas: a construção de seu Instituto. Há 40 anos atrás, começava a carreira com todas as dificuldades de uma iniciante. Sérvia, anos 70, teve que superar muitos obstáculos até ser reconhecida. A fama veio muito tempo depois; longe de ser o seu propósito, mas agora o mundo pode conhecer sua arte.

Veja agora trechos da entrevista de abertura da mostra, onde a artista fala de trabalho, vida e obra:

O Método

"É simples. A tecnologia tirou tudo de nós: nossa calma, nosso tempo, nossa concentração. Estamos sempre conectados em computadores e smartphones, mas não com nós mesmos. Proponho uma experiência para resgatar essa conexão, com movimentos rotineiros como sentar, andar, deitar, dentro de um contexto que nos remete ao nosso universo particular. O que se absorve dessa experiência pode, e deve, ser levado para a vida. A responsabilidade do artista nos dias de hoje é resgatar esses conceitos que se perderam na correria da vida moderna, que deixamos para trás. Quanto à expectativa da reação do público, acredito que esteja mais ligada a aspectos pessoais do que culturais, propriamente dito. Cada um terá sua percepção da obra independente do país de origem ou destino. Dou as ferramentas para serem usadas durante a experiência; cabe a você saber se as aceita ou rejeita. As pessoas tem sensações e histórias diferentes. Você é único, logo sua experiência também será !"

Experience

"Desde jovem sempre quis pesquisar diferentes culturas ao redor do mundo. Descobri que a ferramenta que tenho para mostrar a arte da performance é meu corpo. Para isso convivi por um ano com aborígenes na Austrália, participei de rituais na Indonésia, aprendi com os monges no Tibet, Índia e os xamãs no Brasil. Na sociedade ocidental não temos consciência do corpo e dos nossos limites. A grande descoberta da minha vida foi a performance de longa duração. Depois de um certo tempo não é mais atuação, é você mesmo ! Desenvolvi o método e quero compartilhar essa experiência, porque esse trabalho te leva a um outro estado de espírito. Com isso, o público também tem um tempo maior de assimilar a obra."

“A natureza é perfeita; temos que aprender com ela. A floresta tem uma sabedoria e temos que trazê-la para cidade. O que difere meu trabalho da meditação é o contexto. É muito simples: a performance está inserida em um tempo no espaço. Tem uma intenção e uma forma, é arte e não yoga !”

Workshop Clean the House

"Faço esse trabalho há muitos anos e acho absolutamente fundamental. Fazer com artistas brasileiros foi maravilhoso. É um retiro de cinco dias onde ficamos sem comer e sem falar durante o processo. Fazemos uma preparação para chegar aos limites e ter o condicionamento necessário. Sempre fazemos faxina nas nossas casas, mas não em nós mesmos, no nosso corpo, em nossa mente. Vejo que muitos artistas são esforçados mais não aguentam um trabalho desse porte. Diferente da dança, que tem uma disciplina mais rígida, a performance de longa duração tem uma preparação específica. É preciso exercícios mentais para chegar nos limites do corpo, muita força de vontade e preparação para uma superação constante."

Celebridade

"Quando comecei a fazer esse trabalho, no início dos anos 70, fui muito criticada tanto pelos meus pais quanto por professores e quase fui parar em um hospital psiquiátrico. Por quase 30 anos, a performance não tinha status de arte. Mas eu nunca desisti. O momento celebridade aconteceu no MOMA – Museu de Arte Moderna em Nova York, em 2010 no trabalho “A Artista está Presente”, onde eu fiquei 8 horas por dia, sentada em uma mesa com duas cadeiras, onde o visitante poderia sentar e ficar o tempo que quisesse, por três meses. O próprio curador do museu também não acreditava no projeto, mas estava disposta a correr o risco mesmo que não fosse ninguém. Não imaginávamos que tivesse tanta repercussão e tudo que veio depois. Foi um sucesso total, ao fim da temporada eu era uma celebridade mas não foi intencional. Foi o momento da minha vida que senti o verdadeiro poder de transformação da performance. Pensei que era o momento de compartilhar essa experiência e fazer o meu Instituto. 

Tive muita sorte, e claro que tiro vantagem dessa posição! A performance hoje é vista como forma de expressão artística e pode ser realizada dentro do museu. Sinto muito orgulho de fazer parte disso e não ter mais que responder se o que faço é arte ou não. Também fui muito criticada quando fiz workshop com a Lady Gaga, ela sim é uma celebridade ! Você pode ver a situação superficialmente e achar que estou me auto promovendo, ou mergulhar como eu fiz." 

Criador & criatura

A primeira coisa que você tem que se perguntar, é se você é realmente um artista. Decidido isso, resta definir qual a ferramenta que você vai usar para se expressar: pintura, dança, cinema, etc. Para fazer performance é preciso ser carismático e isso não se aprende, é um estado inerente a pessoa. Você precisa estar com o corpo e mente no tempo presente, e não se pode abstrair. É uma troca entre o artista e o público; essa interação faz a cena.

Marina Abramovic's Experience

Marina Abramovic's Experience

São Paulo, 09/03/2015 Coletiva de abertura da exposição Terra Comunal da artista performática sérvia Marina Abramovic, no Sesc Pompeia.